santa-luzia

Rua Diego Teodoro, s/nº – Lagoa
CEP: 06858-210 – Itapecerica da Serra – SP
Missa: 1º e 3º sábados às 17h30
Celebração da Palavra: os demais sábados, às 17h30
Telefone para contato: (11) 4666-6280

Breve Histórico. Voltando a mais ou menos 57 anos atrás, nos deparamos com um jovem casal religioso: Senhor Benedito e Dona Sofia, ele conhecido como “Dito Bernardo” gozava de perfeita saúde, mas um problema nos olhos o preocupava muito. Foi necessário que ele usasse óculos de um grau muito alto, correndo o risco de ficar cego. Então resolveram pedir a intercessão de uma santa conhecida como protetora dos olhos a graça de ser curado e como agradecimento construíram uma capela no quintal que fica em frente a casa. A capela foi logo construída e a imagem não poderia ser outra: Santa Luzia. Foi nessa capelinha que os vizinhos começaram a se reunir todas as quintas-feiras para rezar e discutir assuntos gerais da comunidade. Além das rezas, formou-se um grupo de crianças para se prepararem para a Primeira Eucaristia tendo como catequista a Dona Sofia, que convidava padres para celebrar missas e fortalecer a fé do povo. Entre os primeiros padres que aqui vieram temos: Padre Alberto (o gordo), Padre Sebastião e Padre Estanislau.
Mais tarde, surge a ideia de se fazer um barracão, afinal a capelinha já não comportava tanta gente, mas onde? Mais uma vez o casal prova seu amor a Deus e a fidelidade a sua Santa de devoção doando o terreno para que fosse feito o barracão e mais tarde a Igreja. E assim em 1977 com doações o barracão fica pronto e lá acontecem missas, rezas e festas. A comunidade ia ganhando experiência e firmeza na fé.
Em 1978 é escolhida a primeira diretoria, assim constituída: Presidente Frederico Grassmann; Vice Presidente Benedito Vaz; Tesoureiro Benedito Pereira Rodrigues e Secretário Geraldo de Assis. Os trabalhos como obra do berço, clube de mães, catequese, vicentinos continuam e em 1979 através de doações, força de vontade, perseverança e amor a Deus a Igreja começa a ser construída; em 1985 é construído o salão ao lado onde agora são realizados todos os trabalhos existentes na comunidade. A imagem que se encontra no altar foi doada por um primo da Dona Sofia: Carlos, residente no Rio de Janeiro. A primeira imagem que pertencia a Dona Sofia e Seu Dito, hoje é a imagem do andor e pertence à família e a comunidade.