Santo do dia


Santa Cecilia, virgem e Mártir (+178)

 

 

 

Santa Cecília é uma das santas a que a liturgia, a arte e a piedade popular deram mais relevo. Pertencia à ilustre família dos Cecílios Metelos. Parece que já era cristã desde muito menina, e que, desde muito menina também consagrou a Cristo a sua virgindade.

 

 

Um bispo medieval, Adhelmo, no seu livro DE VIRGINITATE, chega a dizer que Santa Cecília é a segunda, depois da Mãe de Deus, entre as virgens, pois guardou a virgindade mesmo sendo desposada.

 

 

Este alto apreço confirma-o a liturgia, que põe Cecília, com só outras seis virgens, no cânon romano da missa. E é a que mais basílicas teve em Roma e quiçá mais templos na cristandade. A mais exaltada por pintores, como Rafael, Dolci, Cimabue, Van Eyck,Poussin, Pinturichio, Domenichino. E a mais celebrada pelos músicos, que a aclamam como sua celeste padroeira. Haendel e Haydn dedicaram-lhe obras musicais.

 

 

Santa Cecília chegou a ter festa de preceito na idade Média. Os antigos formulários da liturgia deste dia incluiam, apoiando-se nas ATAS do seu martírio, pormenores primorosos da formosa vida de Cecília, vida que é um idílio de harmonia, perfume, beleza e poesia.

 

 

Seus pais tinham disposto o casamento de Cecília com Valeriano, da nobre família dos Valérios. Cecília tinha consagrado a Deus a virgindade, mas consente nos desposórios, na esperança de converter Valeriano, e assim ser mais livre para se consagrar e servir ao Senhor.

 

 

"Enquanto tocava o órgão e harmonizava o festim musical, a virgem Cecília cantava ao Senhor dentro do seu coração: faz, Senhor, o meu coração e o meu corpo imaculados, para que nunca seja confundida".

 

 

Quando os esposos ficam sós, a esposa adverte Valeriano que não a pode tocar, que há um anjo vigilante entre os seus corpos "um anjo que aproxima as suas almas e separa os seus braços". Valeriano mostra interesse para o ver. Cecília diz-lhe que o verá quando for puro. De acordo com as indicações que Cecília lhe deu, vai imediatamente à Via Apia ouvir os ensinamentos do bispo Urbano, ajudante do papa Eleutério.

 

 

Valeriano vai ter com Urbano, recebe o batismo e vê o anjo, como Cecília lhe tinha prometido. Converte o seu irmão Tibúrcio. Os três são condenados a morrer no ano de 178, na perseguição de Marco Aurélio. Os irmãos são degolados. A Cécília pela sua categoria, concedem-lhe sofrer o martírio em sua casa, na sala de banho. Como o vapor asfixiante a respeita, há-de intervir o verdugo com a espada, para que a branca pomba possa voar para o seu esposo celestial. "Esta virgem gloriosa, dizem-nos, trazias sempre o Evangelho sobre o peito, e nem de dia nem de noite interrompia os colóquios divinos". Agora continuá-los-á no paraíso.

 

 

O corpo virginal foi depositado nas catacumbas de São Calisto. No século X foi trasladado por Pascoal 1° para a basílica romana de Santa Cecília in Transtévere, e em 1599 foi visto por Barónio.

 

 

Aparecia a virgem recostada sobre o lado direito, os braços estendidos ao longo do corpo, os joelhos unidos com modéstia e o rosto inclinado. Uma das mãos mostra o indicador, a unidade de Deus, e a outra três dedos, a Trindade. Assim a plasmou Maderna com mármore branco de Carrara na estátua jacente que há nas catacumbas. Ali quis recostar-se Teresa de Lisieux com Cecília, como ela conta na História de uma Alma. Ali celebrou a sua primeira Missa o relator da festa de hoje.

 

 

 

Oração a Santa Cecília

 

 

Ó Gloriosa Santa Cecília,

apóstola de caridade,

espelho de pureza e modelo de esposa cristã!

Por aquela fé esclarecida,

com que afrontastes

os enganosos deleites do mundo pagão,

alcançai-nos o amoroso conhecimento

das verdades cristãs,

para que conformemos a nossa vida

com a santa lei de Deus e da sua Igreja.

Revesti-nos de inviolável confiança

na misericórdia de Deus,

pelos merecimentos infinitos

de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Dilatai o nosso coração, para que,

abrasados do amor de Deus,

não nos desviemos jamais

da salvação eterna.

Gloriosa Padroeira nossa,

que os vossos exemplos de fé e de virtude

sejam para todos nós um brado de alerta,

para que estejamos sempre atentos à vontade de Deus,

na prosperidade como nas provações,

no caminho do céu e da salvação eterna.

 

Assim seja.